Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iTUGGA

Blog de um português...

iTUGGA

Blog de um português...

Por falar na festa do Avante, assim a vi....

(texto escrito neste blog em 2018)

"Sou dos que não sendo comunista, foi à Festa do Avante ainda no Alto da Ajuda, depois em Loures - onde hoje é o LouresShopping - e já perdi a conta das vezes que fui a Atalaia. Este ano foi mais uma, mas foi diferente. Que diferenças notei? A primeira, é que para além da festa em si e da sua vertente cultural, há coisas que nunca mudam, uma delas é o autismo doutrinário e mental dos comunistas em geral. Senão vejamos:

 

A festa do Avante é um evento de angariação de fundos, mas dá prejuízo desde 2014 - isto dos comunas serem contra o capital, só podia dar nisto.

O partido recusa-se a dar esclarecimentos sobre as falhas contabilísticas entregues à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos - andam eles a apontar o dedo aos outros por financiamentos pouco claros.

- Olham de lado os visitantes da Festa com cabelo à beto da Lapa - a que chamam cabelo à Playmobil - mas falar das "rastas" dos rapazes da juventude Comunista e consequente falta de higiene, está quieto.

- Fazem queixinhas aos seguranças dos que vendem haxixe no recinto - acho muito bem - mas pelo que traz a brisa, os consumidores do aroma marroquino, com o cartão da organização, são mais do que muitos.

- Falam tanto da liberdade de expressão e de escrita, mas proíbem a venda de determinados livros na Festa.

- Um partido que se diz do mundo, tem uma doutrina anti-europeísta e mostra-o na Festa.

 

A Festa do Avante é o reflexo da mentalidade de um partido fechado em si próprio, que julga e aponta todos os que são diferentes, enquanto grita pela torelância e igualdade... ainda bem que vou apenas pela festa." 

 

Se bem que este ano, quero que a festa se lixe. Ainda não perceberam o que motivou o cancelamento de dezenas de festivais e festas neste ano do senhor de 2020???

André Ventura propõe mudar o nome do aeroporto de Lisboa para Amália Rodrigues

André Ventura através do seu partido Chega propõe mudar o nome do aeroporto de Lisboa para Amália Rodrigues. Num projeto de resolução entregue no parlamento, este aprendiz de Salazar pede que se retire "o nome General Humberto Delgado da toponímia do aeroporto de Lisboa" e se atribua o nome da fadista Amália Rodrigues que faria por esta altura 100 anos se fosse viva.

 

Para justificar esta mudança, o deputado do Chega cita uma notícia do El País, do final de junho, que refere que a organização terrorista luso-espanhola DRIL foi responsável, em 1960, pelo assassínio de uma criança de 20 meses em São Sebastião (País Basco) inicialmente atribuído à ETA. 

Oh, aprendiz de ditador! Por esta perspectiva, quantas ruas deveriam deixar de se chamar António Oliveira Salazar??? 

A quem interessa o aeroporto do Montijo?

O Aeroporto do Montijo foi pensado para aviões lowcost, mas a ANAC já veio alertar que o tamanho da pista tem limitações para aviões mais pesados, como os da Ryanair. O projeto para o novo aeroporto prevê que a obra aumente em 390 metros a única pista que ficará em funcionamento depois da inauguração, ficando, no total, com 2.400 metros. O problema é que esse comprimento final “não dá total cumprimento aos requisitos de operação da aeronave B737-800. Em comparação a outros aeroportos nacionais, como Lisboa, Porto, Faro, Beja, Ponta Delgada e Funchal, é o novo aeroporto do Montijo que terá a pista mais curta. Para além das muito faladas questões ambientais.

 

É entendido que a construção do aeroporto do Montijo não deve ser permitida, tendo sido indicadas outras alternativas de localização, como Alverca. A questão que se levanta é a quem é que interessa tal aeroporto, existindo outros locais muito mais viáveis e sem problemas ambientais. Das mais de 1.100 exposições recebidas pela APA na fase de consulta pública deste projeto, o documento da DIA admite que apenas dez foram favoráveis ao aeroporto no Montijo, contra “a esmagadora maioria” que é contrária à sua execução. O único motivo que me lembro para fazerem tal asneira, são os terrenos de alguns amigos e primos na zona que passaram a valer milhões... nada de novo em Portugal. Compadrio é a palavra de ordem.

Onde andam os responsáveis?

Há sempre alguém muito rápido no gatilho a disparar contra os populismos e a demagogia que atentam contra as liberdades das minorias e contra a democracia. Infelizmente, em Portugal a maior descredibilização dos políticos e da democracia não vem de populismos da esquerda ou da direita, mas do desaparecimento da responsabilidade política, tal como vimos em Pedrogão, em Tancos e em Borba. Somos um país onde a raça "responsável" está extinta. 

A opinião pública e/ou mainstream opinativo

f696d-5.jpg

imagem: Garcon Comics

 

Segundo a opinião pública portuguesa - será que posso dizer mainstream opinativo? Não sei - Passos Coelho é um aldrabão, Sócrates um ladrão, Tancos é um caso de Mafia, Ronaldo está inocente, os chineses é que mandam nisto tudo, os bancos americanos são os donos da nossa banca e Maria Leal é uma "chula". Conclusões tiradas "a la palisse", muito por causa das crenças de cada um, e sempre baseadas na óptica dos meios de comunicação que melhor se enquadra na forma como nos apresentam o assunto. Este é o panorama geral da opinião pública do momento. No fundo são tudo suposições, que têm de ser provadas em local adquado, mas que o povo já julgou na sua "sabedoria onipotente e certeira". Basicamente são teorias da conspiração ou de defesa em formato popular. Se os resultados não são os que a opinião pública deseja, é porque o juíz é corrupto, a justiça está comprada ou a mais popular, os ricos safam-se sempre.Tudo isto independente da verdade apurada. O uso da opinião pública é assim a melhor forma de ganhar ou perder uma batalha, seja em que campo for... espero que no campo da justiça a opinião pública não seja tida em conta.

 

O pior para a verdade na opinião pública, não são as mentiras, são as convicções. Principalmente as convicções que formam a opinião pública e moldam a verdade conforme a óptica que se deseja. Esta opinião pública convicta não quer saber a verdade, quer apenas marcar posição. Resultado: a verdade não importa, o que importa é a opinião e a condenação. É aqui que a opinião pública se transforma em meio de manipulação, o mais importante, pois é ela que dá votos em dia de eleições, que dá a fama ou a tira. Por isso, surgue o lado mais negro das "alcoviteiras encartadas" e disseminadoras de factos - a manipulação da opinião pública pelos mídia e redes sociais (onde as fake news ganham cada vez mais ímpeto). Aqui, o problema não é tanto as pessoas acreditarem nas fake news, mas sim, não quererem acreditarem nas real news porque não se encaixa na convicção que apregoam. Ou seja, seguem o caminho que indicaram à manada e que está de acordo com as suas convicções.

 

Há quem julgue que pensa por si, imune aos meios de comunicação que moldam a opinião pública - alguns conseguem, mas a maioria segue o mainstream opinativo. A opinião pública é muito mais do que um conjunto de opiniões que o indivíduo pode expressar sem correr o risco de ser isolado dos restante, com o mesmo sentido e intensidade dentro da sociedade. A opinião pública é uma manada dirigida por "pastores" que sabem o caminho que o "gado" deve seguir...

República

Viva a República.jpeg

 

Hoje comemora-se o dia em que os tipos com a "doença" do sangue azul, que governaram Portugal durante 767 anos, deixaram de mandar. Eles não faziam campanha eleitoral, não pediam votos, não eram eleitos, não tinham uma máquina partidária, em vez disso tinham porte, uma espada e achavam-se acima dos demais. Desde o nascimento deste país, passaram 34 reis e 19 presidentes entre eles muitos erros de casting, alguns loucos e muitos imbecis.

 

Passaddos estes anos todos ainda não sei se foi bom ou mau. Porque a Monarquia pode ser um negócio, onde Inglaterra é o melhor exemplo. Querem uma caneca de D. Duarte Pio? Uma t-shirt? Vai um galo de Barcelos com o símbolo da família real?

Os nossos políticos

Enquanto os processos de José Sócrates e Ricardo Salgado sofrem de inércia à espera que os crimes não se resolvam, António Costa que rejeita formar Governo com os parceiros da geringonça na próxima legislatura, aumenta os funcionários públicos e promete uma melhoria do rendimento dos eleitores, que depois recupera com taxas e taxinhas. 

 

No Portugal profundo o Presidente da República enquanto selfiza o país, distribui ósculos entre "bacalhaus" e dois dedos de conversa. No meio desta alegoria chamada Portugal, está o povo, aquele malandro que não quer trabalhar para sustentar políticos tão competentes.

 

Andou D. Afonso Henriques à chapada com a mãe para isto... 

André Ventura é o novo "enfant terrible" do PSD

Enquanto Pedro Duarte cria "O Manifesto X", um movimento que pretende elaborar um programa de governo alternativo, que não é uma alternativa a Rui Rio. André Ventura, o vereador do PSD em Loures vai lançar na próxima semana o movimento Chega para substituir Rui Rio na liderança e colocar o partido no “espetro ideológico do centro-direita português”. Segundo André Ventura, o movimento tem como objetivo "evitar a contínua sangria de militantes históricos do PSD", como Pedro Santana Lopes ou António Martins da Cruz.

 

André Ventura tem todas as características para se tornar no "enfant terrible" do PSD. Lugar ocupado por Santana Lopes até à sua saída. Ventura tal como Santana é movido a holofotes, tem a mesma linha política, adora polémicas e mostrar o que pensa em frente a uma câmara de televisão... acho que a única diferença entre ambos, é um ser do Benfica e o outro do Sporting.