Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iTUGGA

Blog de um português...

iTUGGA

Blog de um português...

André Ventura propõe mudar o nome do aeroporto de Lisboa para Amália Rodrigues

André Ventura através do seu partido Chega propõe mudar o nome do aeroporto de Lisboa para Amália Rodrigues. Num projeto de resolução entregue no parlamento, este aprendiz de Salazar pede que se retire "o nome General Humberto Delgado da toponímia do aeroporto de Lisboa" e se atribua o nome da fadista Amália Rodrigues que faria por esta altura 100 anos se fosse viva.

 

Para justificar esta mudança, o deputado do Chega cita uma notícia do El País, do final de junho, que refere que a organização terrorista luso-espanhola DRIL foi responsável, em 1960, pelo assassínio de uma criança de 20 meses em São Sebastião (País Basco) inicialmente atribuído à ETA. 

Oh, aprendiz de ditador! Por esta perspectiva, quantas ruas deveriam deixar de se chamar António Oliveira Salazar??? 

Marega!?

Sou contra todo o tipo de racismo, mas fico admirado por defendermos mais um jogador de futebol que "ouve sons", do que uma mulher, fisicamente agredida por um polícia racista. Pois é, a mulher cometeu um crime: queria andar de autocarro sem pagar bilhete. Logo não é racismo, teve o que merecia. Somos um país estranho... aliás, somos um país com racistas (mas não gostamos que nos lembrem disso).

André Ventura é racista?

andré ventura.jpg

Esta é a pergunta que todos colocam desde que André Ventura foi eleito. As dúvidas já eram poucas, depois do episódio com a deportada, perdão, deputada do LIVRE, serão nenhumas. Em sua defesa - se é que tem alguma - André Ventura,  afirma que mantém tudo o que disse sobre Joacine Katar Moreira, dizendo apenas que estava a ser irónico quando comentou que a deputada do Livre devia voltar para o seu país de origem. Mas rematou na própria baliza, logo de seguida na CMTV: "Se somos assim tão racistas, o que é que está cá a fazer?".

 

Não é a primeira vez que André Ventura reage com declarações xenófobas a situações que estão a ser discutidas pela sociedade no geral. No caso, porque alguém se lembrou do património cultural das ex-colónias em território nacional. Mais uma vez, as declarações de André Ventura devem ser reprovadas por todos que pretendem viver em liberdade, respeitando a dignidade de qualquer pessoa.discurso político é o campo para se discutirem ideias, propostas e argumentos, e não um palco para a disseminação de ideais racistas. O deputado André Ventura não é digno do povo que o elegeu, mas infelizmente, a boca dele fala por muitos portugueses tacanhos e xenófobos que ainda existem nesta democracia, cada vez mais amordaçada pelas palavras e pelos atos de políticos de pacotilha como André Ventura. Sim, André Ventura tem um discurso racista....

André Ventura que acusa o estado de despesismo é o mais despesista

Andre-ventura2.jpg

 

Sugeriu uma publicação no Facebook que menciona que o deputado André Ventura nomeou seis funcionários para o gabinete de apoio na Assembleia da República, o que gerou algum frisom nas redes sociais, pois é um número superir ao dos outros partidos com o mesmo número de deputados. Qual dos três partidos com deputados únicos na Assembleia da República é que nomeou mais funcionários para o respetivo gabinete de apoio parlamentar? 

 

No que respeita a João Cotrim de Figueiredo, deputado único e candidato à liderança do partido Iniciativa Liberal, o Despacho (extrato) Nº 11128/2019, publicado em "Diário da República"no dia 28 de novembro de 2019, indica que foram nomeados quatro funcionários.Quanto a deputada do Livre, Joacine Katar Moreira, o Despacho (extrato) n.º 11127/2019 e também o Despacho (extrato) n.º 11131/2019, publicados em "Diário da República" no dia 28 de novembro de 2019, indicam que foram nomeados quatro funcionários. Entretanto o partido Chega tem seis nomeações formalizadas no âmbito do Despacho (extrato) Nº 11133/2019, publicado em "Diário da República" no dia 28 de novembro de 2019.

A próxima vez que André Ventura vier falar de despesismo do erário público, façam o favor de o mandar calar...

 

 

O doutor Ventura e as suas dissonâncias

4566.jpg

 

O Diário de Notícias leu a tese de doutoramento de André Ventura (2013), líder do Chega e descobriu um académico preocupado com os direitos de agressores sexuais, o crescimento do poder das polícias e a discriminação de minorias. Tão polido e "politicamente correto", era este doutor Ventura. Mas direitos de agressores sexuais? 

 

O doutor Ventura argumenta contra o securitarismo, contra o populismo, contra os políticos que procuram ganhar votos com os medos e preconceitos. O curioso é que é exactamente o que ele faz em 2019 e assim conseguiu eleger-se. Defendeu os direitos dos suspeitos e até dos condenados, hoje pede penas maiores para os mesmos. Indignou-se com a discriminação das minorias - ciganos, africanos e islâmicos - hoje faz "campanha" contra ciganos e os bairros sociais apelidando-os de preguiçosos. Uma tese não é uma opinião, é uma questão científica, mas apregoar uma coisa que vai contra a "ciência" que estudou, é o quê? Hipocrisia política? Ou hipocrisia científica? O doutor Ventura de saber académico é diferente, do doutor Ventura da televisão. Agora está mais popular, mais perigoso, mais esperto e com direito a uma palavra na Assembleia da República...

Extrema direita no Parlamento???

Estes esquerdistas e defensores dos direitos humanos de pacotilha, não sabem que há 30 anos já por cá andava a extrema direita. Não estava no hemiciclo de São Bento (como eles acham que agora está), mas matava nas ruas da capital. Mário Soares era Presidente, Cavaco Silva, Primeiro Ministro e Marcelo Rebelo de Sousa ainda não tirava selfies, mas mergulhava no Tejo como candidato à Câmara de Lisboa. José Carvalho foi o primeiro a ser notíciado, quando morreu às mãos de um "skinhead". Pedro Grilo, o homicida - será família da outra que matou o marido? - fugiu da prisão. Seis anos depois foi um africano de nome Alcino assassinado no Bairro Alto. Andam estes maricas de esquerda assustados com um imbecil de direita, apenas porque vai à missa e fala de futebol... falta-lhe cantar o fado. Acho que por falta de voz, deve ter poucas oportunidades para piar, a a-ventura não será grande e dentro de quatro anos sai para mergulhar no Tejo...

 

Se querem ver a extrema direita vejam as claques dos ditos "grandes" clubes de futebol...

 

Será André Ventura racista?

Muito se tem falado de André Ventura e das posições políticas do seu partido, muitas serão com certeza verdade, outras são empolgamentos jornalísticos para vender pasquins. A dúvida está no ar: será o partido CHEGA um partido de extrema direita em que o racismo e fascismo é a sua ideologia???

EG2gK91W4AEUPq4.jpg(imagem retirada da net)

Há coisas do caraças...

Mais um partido de Direita - Extrema Direita

andré ventura.jpg

 

André Ventura já era conhecido pelo seu fanatismo Benfiquista demonstrado à segunda feira na CMTV, mas ficou conhecido a nível nacional quando afirmou que os ciganos “vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado”, o que lhe deu comparações com Donald Trump.

 

Já por aqui escrevi que André Ventura seria o novo "enfant terrible" do PSD em susbstituição de Santana Lopes, nunca pensei que seguisse os mesmos passos tão depressa. Sem a capacidade retórica e o carisma de Santana, Ventura vai também ele fundar um partido político, o "Chega", que terá como propostas políticas: a proibição dos casamentos homossexuais; o regresso da prisão perpétua para homicidas e violadores; castração química para pedófilos e a proibição constitucional da eutanásia. Tudo isto de um homem que queria ser padre.

 

Este desiludido com o PSD de Rui Rio, é tal como Santana, movido a holofotes em frente aos quais adora alimentar polémicas. Se um partido assim terá lugar no nosso espectro político? Talvez apanhe meia dúzia de pouco esclarecidos, mas nada mais do que isso. Creio que será mais um a morrer à nascença, assim como será o partido de Santana...

André Ventura é o novo "enfant terrible" do PSD

Enquanto Pedro Duarte cria "O Manifesto X", um movimento que pretende elaborar um programa de governo alternativo, que não é uma alternativa a Rui Rio. André Ventura, o vereador do PSD em Loures vai lançar na próxima semana o movimento Chega para substituir Rui Rio na liderança e colocar o partido no “espetro ideológico do centro-direita português”. Segundo André Ventura, o movimento tem como objetivo "evitar a contínua sangria de militantes históricos do PSD", como Pedro Santana Lopes ou António Martins da Cruz.

 

André Ventura tem todas as características para se tornar no "enfant terrible" do PSD. Lugar ocupado por Santana Lopes até à sua saída. Ventura tal como Santana é movido a holofotes, tem a mesma linha política, adora polémicas e mostrar o que pensa em frente a uma câmara de televisão... acho que a única diferença entre ambos, é um ser do Benfica e o outro do Sporting.