Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

iTUGGA

Blog de um português...

iTUGGA

Blog de um português...

National Geographic realizou documentário que explica incêndios de Pedrógrão Grande

5dd1a526c9a05.jpg

 

National Geographic estreou ontem, 20 de novembro pelas 22h, a série documental “Witness to Disaster” – em português, “Testemunhos do desastre” – , sendo o primeiro episódio é dedicado à “história do maior incêndio na história de Portugal e de como este devastou uma comunidade rural” no verão de 2017: Pedrógão Grande.

Para a produção deste episódio, a produtora do Reino Unido teve acesso a imagens captadas pela plataforma CentroTV, durante os incêndios que assolaram a região, em junho de 2017, recorreu ainda a imagens de video-amadores e de videovigilância. “Witness to Disaster” conta também com “um conjunto de entrevistas a testemunhas”. O objetivo da produção é revelar cientificamente “como tudo aconteceu, e como decisões tomadas numa fração de segundo fizeram a diferença entre a vida e a morte”. Morreram 66 pessoas nesse incêndio, além de 254 terem ficado feridas.

 

Ressalva, fiquei chocado com o que os especialistas referem em relação aos eucaliptos: é verdade que são a principal causa de dissiminação do fogo, devido as suas cascas voarem durante os incêncios, iniciando outros fogos. Mas têm uma enorme falha, seguem o senso comum de que os eucaliptos são a principal causa de combustão dos incêndios. Curiosamente, quem estava na zona durante os incêndios - eu estava e combati os fogos - onde se iniciou o primeiro fogo é uma zona de pinhal e pode-se observar dias após os fogos que as areas ardidas eram maioritariamente de pinheiros, o que é natural, pois devido à resina ardem com mais facilidade do que os eucaliptos. Observando-se também que as zonas de eucaliptos que estavam sem "mato" não arderam, ao contrário das zonas de pinhal que mesmo limpas arderam por completo. Não culpem os eucaliptos por tudo...

Mande vir aqui:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.