Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iTUGGA

Blog de um português...

iTUGGA

Blog de um português...

O Benfica e as modalidades amadoras

Não quero comentar as opções dos clubes acerca das modalidades mais ou menos amadoras, mas um atleta como Fernando Pimenta - que tenho o prazer de conhecer pessoalmente - e a quem devo um pedido de desculpas, merece muito mais do seu clube.

 

Espero que o clube que representa, o SLB, tenha entendido o recado que Pimenta deu: "Infelizmente não tenho feito capas de jornais. É assim neste pais."

 

É simplesmente vergonhoso que um Campeão da Europa, agora Campeão do Mundo, tenha mais reconhecimento de um pequeno patrocinador individual - LR Health & Beauty -  do que do próprio clube. Clube, que tão grande que é, esquece-se dos "pequenos atletas" que são campeões do mundo...

 

Parabéns Pimenta, levaste o nome de Portugal ao pódio...

António Costa no seu pior

O primeiro-ministro anunciou a redução de 50 por cento no IRS para os cidadãos portugueses que saíram do país nos últimos anos que queiram regressar em 2019 e 2020. Quando li a notícia pensei que fosse uma piada, mas não é, António Costa estava mesmo a anunciar um regime fiscal que já existe e que já era especial muito antes de ele se ter lembrado da trapaça...

Hoje é dia de dérbi - Benfica vs Sporting

Não ligo a futebol, não tenho clube e não compreendo o movimento supostamente associativo que compõem as claques.

 

Hoje é dia de dérbi entre os dois grandes rivais da capital - Benfica e Sporting - e como sempre, Portugal vai parar à hora que soar o apito do árbitro no Estádio da Luz. A rivalidade é antiga, mas qual o motivo desta rivalidade tão ferverosa, que roça o ódio!?

 

No início do século XX, quando o futebol estava a aparecer em Portugal, nasceram dois clubes em Lisboa que deram início à rivalidade mais emblemática do desporto português. Desde que foram fundados, as mudanças tanto no Sporting como no Benfica foram mais do que muitas, mas mantendo sempre uma rivalidade transversal e saudável até 1907. Coloca-se então a questão: o que motivou a rivalidade quase visceral entre os dois clubes?

 

A rivalidade tomou novas proporções quando o Sporting recrutou oito jogadores do Benfica, seduzindo-os com as regalias que o clube de Alvalade apresentava: um balneário com água quente, um campo de futebol próprio, camisolas para combater o frio e as próprias bolas do jogo, uma vez que no Benfica, as bolas de futebol eram em segunda mão e as do Sporting eram novas.

 

Esta saída dos jogadores para o Sporting criou uma séria crise que fez o Sport Lisboa pensar se podia manter as portas abertas, ficando ainda pior, quando o clube ‘encarnado’ ficou sem fundos para pagar a sua inscrição no Campeonato de Lisboa. À beira da extinção, Cosme Damião, Félix Bermudes e Manuel Goularde foram os responsáveis que angariaram o dinheiro necessário para manter o Sport Lisboa em funcionamento.

 

Uma das características da rivalidade entre os clubes da segunda circular passa ainda hoje pela representação popular. Tanto Benfica como Sporting são, desde os primórdios, ligados a estratos sociais diferentes, apesar de cada vez mais esbatidos. Enquanto os ‘leões’ e os respetivos adeptos estão ligados à classe média/alta da sociedade de Lisboa, os adeptos do Benfica estão associados à classe mais baixa.

 

O elitismo do Sporting deriva da matriz da sua fundação. José de Alvalade (Visconde), em 1906, depois de uma zanga na assembleia geral do Campo Grande Sport Clube, clube a que pertencia, decidiu fundar um outro clube feito para pessoas de boa conduta. Nos estatutos de criação do clube, a boa conduta é o artigo número 1 que defende que o Sporting é um clube feito para “indivíduos de boa sociedade e conduta irrepreensível”. Elitismo de merda, mas foi assim que nasceu o clube. Por causa de uma birra de meninos ricos...

Chiado - Memórias

image (1).jpg

 

Era um dia como tantos outros de Agosto, os meus pais já tinhamos gozados as férias deles e eu - um miúdo de 14 anos - ia a meio das minhas "férias grandes". Normalmente, levantava-me por volta das 11 horas, mas naquela manhã de 25 de Agosto foi acordado pelas 8 pelo som estridente da pequena televisão que a minha mãe tinha na cozinha. Fui ver o que se passava e ainda "estremunhado", vi na tela Lisboa a arder. Já mais me esqueci daquela imagem...

 

Passaram 30 anos, desde a manhã que vi o Chiado arder na televisão. A Baixa lisboeta estava a ser destruída por um violento incêndio que deflagrou cerca das 5 horas da madrugada e que incidiu principalmente nas Ruas do Carmo, Garrett e Nova do Almada, num total de 18 edifícios. Lojas históricas desapareceram no meio das chamas, apagando muitas das memórias ligadas à historia da cidade e ao Chiado em particular.

 

O brutal incêndio de 1988 obrigou a redimensionar a Baixa Pombalina, sob a direcção técnica do arquitecto Siza Vieira. A Câmara Municipal de Lisboa demorou dez longos anos para recuperar o que o fogo consumiu. Em 1999 finalmente retiraram o viaduto para peões que afastava as pessoas da zona atingida e abriram as artérias aos peões, ainda com muitos edifícios por acabar. Tenho a sensação que demoramos mais tempo a reconstruir o Chiado do que o Marquês de Pombal a reconstruir a cidade toda.

 

Passados 30 anos o Chiado é uma zona que voltou a ser um forte centro económico-cultural e uma das zonas mais caras de Portugal, que pertence na maioria a uma imobiliária chinesa…

O comboio do PS

Desde Janeiro de 2018 e hoje, 24 de Agosto, houve 775 comboios "especiais" fretados pela CP. O do PS é apenas mais um. A CP também tem comboios especiais fretados para Fátima [Leiria] no 13 de Maio, festivais de verão e muito mais. O serviço é tão comum que chamar-lhe "especial" é tão parvo como chamar "gourmet" à comida de gato. 

 

Por outro lado, acho estranho a CP ter negado o frete de um comboio ao Benfica - como em anos interiores - por falta de material circulante. Dá que pensar...

 

 

Os nossos príncipes e princesas

Ainda acerca do almoço de hoje. Vi no restaurante uma mãe a levantar-se da mesa para cortar a comida à filha, perfeitamente normal e de, pelo menos, 10 anos. Expliquem-me isto. O que é que se está a passar e porque é que insistem em querer criar gente incapaz?

 

É o que faz tratarem os pequenos por Principes e Princesas. Depois eles acreditam, e dá nisto... 

Para inglês ver

Estou a almoçar num novo restaurante no Cais do Sodré, em Lisboa. Abriu há um mês, mas o logotipo diz “desde 1945”.

 

Pior, só mesmo a casa que abriu em 2015 para vender os "tradicionais" pastéis de bacalhau com queijo da serra que de tradicionais têm tanto que nunca ninguém tinha ouvido falar deles até a abertura daquele estabeleciemento. Essa no logotipo diz "desde 1904".

 

Tudo para inglês ver...

Reportagem "Compadrio" - TVI

Quando escrevo este post, a reportagem TVI com o nome "Compadrio" - acerca das irregularidades na reconstrução das casas de primeira habitação ardidas no conselho de Pedrógrão Grande em 2017, ainda não foi emitida. Irá ser emitida durante o Telejornal às 20 horas de hoje no referido canal. Mas, o que me já vi da mesma, repudia-me...

 

Mas vamos por partes,

pelo que me chegou ao conhecimento, a reportagem acerca do alegado esquema de compadrio na atribuição de donativos para as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande e o uso fraudulento dos mesmos na reconstrução das casas ardidas com a ajuda e consentimento dos poderes públicos locais são a base da suposta investigação da reportagem.


Sei também, que o presidente da Câmara Municipal de Pedrogão Grande e o ex- vereador Bruno Gomes na época encarregue pela reconstrução das casas - têm conhecimento de uma investigação judicial acerca de irregularidades no processo que envolveu a atribuição de donativos. Processo ainda em investigação e em que nada foi provado...

 

A reportagem vem agora, alegadamente, com testemunhos inéditos, na primeira pessoa, que garantem que tiveram indicações para adulterar os processos de candidatura, forjando moradas de residência, com a conivência dos poderes públicos locais. Tudo isto depois de se ter dado inicio a uma investigação por parte das autoridades competentes.

 

Sendo eu da zona e conhecendo pessoalmente alguns dos intervenientes desta história, tenho a obrigação moral de esclarecer alguns pontos acerca desta pseudo-reportagem.

 

O que a jornalista fez foi pegar numa desavença famíliar (conhecida na freguesia em questão- Vila Facaia - trazendo-a para a esfera pública. Usa a desavença entre dois irmãos como base para uma reportagem com muito fumo onde já infelizmente ardeu tudo. Na reportagem o irmão do então Presidente da Junta de Freguesia de Vila Facaia afirma que os poderes públicos com incidência no irmão o aconselharam a indicar na documentação oficial uma casa degradada pertença de sua mãe como sendo a sua (e da mãe) primeira habitação. É de salientar que a Junta de Vila Facaia, ao contrário do que a reportagem inicia, ficou de fora de todo o processo de reconstrução das casas. 

 

Parece-me mais um sacudir de água do capote, deste e de outros usurpadores de dinheiros públicos, que com medo de ser apanhados devido à investigação em curso, tentam a todo o custo colocar a culpa em terceiros pelos seus próprios actos. Neste caso em particular, foi o próprio irmão - Presidente da Junta - o primeiro a manifestar-se acerca de algumas irregularidades nos processo e daí a desavença entre famíliares, que a reportagem não menciona. Ou seja, a repórter não descobriu nada de novo, pois já está a decorrer uma investigação. Apenas deu voz aos criminosos, que assim, tiverem oportunidade de sacudir a culpa para outros.

 

Em segundo plano, a reportagem demonstra que algumas das reais primeiras habitações, ainda não estão concluídas, sendo que, as supostas segundas habitações que passaram a primeiras com falsas alegações, já estão prontas. Mais uma vez, a honestidade da reportagem falha em toda a linha. A reportagem omite propositadamente, que as casas de primeira habitação, que ainda não foram concluídas, deve-se a objecções levantadas pelos proprietários - nomeadamente devido à redução da áreas das habitações e o derrube de paredes de xisto - e não aos mecanismos públicos, como a reportagem tenta fazer passar, sendo apenas esse o motivo da existência de algumas pessoas habitarem casas da segurança social.

 

A repórter em entrevista ao Presidente da Câmara de Pedrógrão Grande que lhe desmente a situação, enquanto a jornalista sem provas e a basear-se no "diz que disse" e em documentação que supostamente alguém que foi apanhado em falcatrua, diz agora ter sido coagido a preencher,  quer sobrepor-se à investigação em curso e acusar o munícipo de desonestidade.

 

A falta de coerência e desonestidade intelectual da jornalista autora da reportagem em questão já é demais conhecida - tendo sido alvo de vários processo disciplinares quer pela estação para a qual trabalha, quer da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista, sendo a falta à verdade uma das principais causas. Mais uma vez, baseada em meias verdades e em omissões propositadas, faz uma reportagem sem fogo, mas com muito fumo... todos já sabiamos das suspeitas.

 

Espero resposta pública das autoridades competentes....

Não há mais nada para fazer?

O grande projecto do governo socialista espanhol é desenterrar o ditador Francisco Franco!! Parece que não há mais nada para fazer.

 
Franco foi um ditador e fez parte da história de Espanha. Neste momento, políticos de pacotilha que não conseguem manter a Espanha unida, tentam a qualquer preço unir um eleitorado sem nada em comum. Para isso estão a socorrer-se dos ódios e amores a um corpo que repousa em paz. Que falta de liderança governativa que têm de ir buscar um esqueleto para unir um país. 

 

Quando a geringonça começar a falhar, já estou a ver António Costa em Santa Comba Dão...

O video de Centeno

Está em todos os canais de televisão e jornais, o video a que já chamam de Centeno. O vídeo tem apenas 1 minuto e 10 segundos, o tempo suficiente para Mário Centeno, enquanto presidente do Eurogrupo, se tornar no destinatário de desagrados da esquerda à direita. O antigo ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis chegou a compara-lo à máquina de propaganda da Coreia do Norte.

 

No video, Centeno dá as “boas-vindas” à Grécia enquanto “membro pleno” da zona euro!? Mas a Grécia chegou a sair da zona euro, pergunto eu? Centeno pinta ainda a economia grega de cor-de-rosa bébé, quando os mais informados sabem que a Grécia vai demorar 75 anos a pagar a dívida!! É simplesmente vergonhoso...

 

Uma coisa pode ser depreendida do vídeo do Centeno, e das discussões que provocou: a UE não aprendeu nada com a crise, nicles, zero. Na próxima crise a receita vai ser rigorosamente a mesma. Por muito que custe aos europeístas convictos... tudo para dar dinheiro a ganhar a uma Alemanha cada vez mais poderosa e a quem o mundo perdoou a maior dívida da história.

  • Pág. 1/3