Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iTUGGA

Blog de um português...

iTUGGA

Blog de um português...

Estamos a votos

Apesar do pouco, ou melhor, nenhum tempo disponível que tenho para escrevinhar nesta casa, que não me pertence e que está de pé em homenagem ao seu criador: Pedro Diniz, espero que tenham gostado do que lerem nos últimos tempos. Podem assim votar nesta casa na categoria OPINIÃO que se destacou o ano passado e espero - apesar de mais fraco - destacar-se de novo, o que vai ser difícil perante blogueres de tão elevado nível...

 

Podem votar AQUI.

Madalorian - spoiler

Todos os fans de Star Wars, que já viram o primeiro episódio da série, vão perceber a sequência das imagens. Pois, todos sabem - piada de mau gosto - que Boba Fett, o caçador de prémios de serviço irá salvar Yoda (o clone) ainda bébé e pagar caro pela sua reconstrução da sua nave para sair daquele planeta... mas o enigma do post é: Quem será no futuro o caçador de prémios? 

star wars.jpg

yoda.png

the-mandalorian-baby-yoda-emperor-palpatine-clone-

 

Para a semana há mais. Apenas vi dois episódios da coisa e alguns vazamentos com o final...

 

O salário da vergonha - Mínimo, mínimo...

Os debates sobre o salário mínimo são sempre um momento de esperança para uma melhoria de vida para mais de cerca de 750 mil cidadãos que trabalham 40 horas por semana para receberem 600 euros, mais o subsídio de refeição todos os meses. Não esquecer que há muitos a ganhar entre 600 e 650, desconhecendo-se a percentagem. Basicamente somos uma comunidade em que um quinto das pessoas que trabalham não conseguem viver condignamente através da sua atividade profissional, tendo muitos ainda a seu cargo filhos em idade escolar. Uma comunidade assim está doente, e não há doutrina política que lhe dê a volta, pois o império da economia está  sobre a política sendo o lucro o expoente máximo de toda a sociedade. O desequilíbrio entre o poder das empresas e o dos trabalhadores é a condição natural desde sempre, mas estamos a regredir. Num país onde pessoas com emprego têm de viver numa tenda na rua, por não ganharem o suficiente para um tecto condigno, algo está mal, muito mal...

 

635 euros de salário mínimo, não é assim um aumento tão grande para a maioria das empresas, mas pode mudar muita coisa, na vida de muita gente. Ou não. A SONAE já está a aumentar os preços devido ao aumento do salário  mínimo, será que este aumento é real???

Portugal "era" o país mais pobre da Europa

EJS3ZslWsAIzBuV.jpg

(Arquivo pessoal - M. Novais)

Fotografia de 1950 onde mulheres e crianças foram encerradas numa cela de prisão na Chamusca, acusados do “crime” de recolherem lenha em propriedade privada, descalças e a chover para aquecerem os filhos e cozinharem. Portugal era o país mais pobre da Europa. Em alguns, pontos não estamos muito melhor...

Partidos com um deputado remetidos ao silêncio

Comemorou-se por estes dias 30 anos do derrube do muro de Berlim - sim, o muro foi derrubado, não caiu sozinho. Festejámos a democracia, a liberdade para falar, discordar e votar, sem constrangimentos além da Lei. Entretanto em Portugal andámos para trás 40 anos. Pretendem silênciar os partidos com apenas um deputado, como o Livre, Iniciativa Liberal e Chega que ficaram esta sexta-feira sem tempo de intervenção no próximo debate quinzenal com o primeiro-ministro.

Tudo porque o medo da antiga geringonça se tornou numa espécie de despotismo e não pretendem atribuir às novas forças políticas a mesma excepção que foi aberta para o PAN, na anterior legislatura. Pois é, o PAN é de esquerda e uma muleta de Costa. Agora há duas vozes grossas dissonantes que ecoam bem alto porque sabem passar a mensagem e isso assusta a esquerda que tudo fará para os calar. Os partidos não gostam de concorrência. Mas se, em 2015, votaram a favor para o PAN poder intervir, como é que agora vão votar contra? Sei que a incoerência não lhes tira o sono, mas há limites. Ferro Rodrigues vai permitir?

As regras da AR, algumas escritas outras de tradição, devem servir para assegurar a representatividade, impedindo que uma maioria possa calar uma ou várias minorias. A posição do PS, BE, PCP e PEV está a amordaçar a democracia.

Sobre o bébé encontrado no lixo - mais importante que punir é salvar

tenda sem abrigo.jpg

Por estes dias escrevi sobre os sem abrigo que povoam a cidade de Lisboa e a sua miséria económica e social. Nunca me passou pela cabeça que por estes dias uma sem abrigo de nome Sara com 22 anos bate-se tão fundo na miséria moral, ao ponto de deixar o filho recém-nascido num caixote do lixo. Já foi indiciada por homicídio qualificado na forma tentada, ficando a aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva e pagará pelo seu crime. O seu crime é hediondo, mas muito antes de a punir, deveríamos tê-la salvo. Sara que vivia num cenário de pobreza e miséria habitava numa das tendas que estão montadas junto ao Terminal de Santa Apolónia, bem perto do local onde o bebé foi encontrado por um sem abrigo, supostamente seu conhecido das ruas. Não tem antecedentes criminais e agiu sozinha.

Como é possível, que alguém que vivia numa tenda no meio da rua, nunca tenha pedido ajuda a alguém pela sua situação!? No outro lado da moeda ( nós a sociedade no geral ): como foi possível as autoridades que acompanham os sem abrigo - polícia, IPSS, voluntários, etc - não tenham sinalizado que estava grávida!??  O que esta mãe terá sofrido para manter esta maternidade invisível e sofrida!!?  Este bebé não nasceu, foi parido e graças à sorte, muito bem parido, pois nasceu saudável e cheio de vontade de viver. A seguir, a mãe coloca-o no lixo. A mãe cometeu esse erro que vai pagar caro, mas o que a levou a cometer esse erro? Se a sociedade no geral a tivesse ajudado, provavelmente não teria cometido tal erro. Erro que estamos todos prontos para julgar, esquecendo que o erro maior foi nosso, quando deixámos que tal acontece-se em pleno século XXI. Antes de a punir deveríamos tê-la ajudado...

 

"Bem-vindo Puto" - e agora?

O recém-nascido que foi retirado de um caixote do lixo por dois - sim, foram dois sem abrigo -  e que foi transportado para o Hospital D. Estefânia está bem de saúde. Mas, e agora? Sem se saber quem fez tal maldade a um recém nascido e sem saber se tem família, o que poderá acontecer? O hospital poderá ficar com a criança até o Estado encontrar um lugar onde o acomodar, mas não cabe ao hospital ficar com a tutela do recém nascido. Cabe agora ao sistema judicial tomar uma decisão, depois de sinalizado pelos serviços sociais.  Como não se conhecesse familiares deve ser acolhido num lar da Segurança Social e consequentemente  adoptado por alguém que lhe dará o amor que lhe faltou à nascença.

 

Mas há um senão. Segundo os especialistas poderá demorar um ano até o bébé chegar a uma família... burocracias e análise de casais que possam criâ-lo como um filho são as causas. Um ano?? Tanto tempo!?? Por outro lado, pergunto-me, se a mãe aparecer ou algum familiar, como ficará o processo de adopção??? 

"Bem-vindo puto" - recém-nascido encontrado no lixo em Lisboa

bem vindo puto.jpg

O INEM publicou hoje, na rede social Instagram, a imagem de um recém-nascido que foi retirado de um caixote do lixo por um sem abrigo, na Avenida Infante D. Henrique, em Lisboa. Foi transportado para o Hospital D. Estefânia num estado de fragilidade, mas com vida. Neste momento o recém-nascido "está clinicamente estável e sob observação", esclareceu já fonte hospitalar. "Bem-vindo puto", lê-se na publicação.

 

O que poderá fazer uma mãe abandonar um ser que acabou de sair de dentro dela, ainda com o cordão umbilical, dentro de um caixote do lixo. Foi para não olhar para ele e não se arrepender? Foi fruto de uma relação não consentida? Não tenho o direito de julgar tal mulher, pois não sei a sua história. O que é pior?  Ter realizado um aborto, ou ter permitido o nascimento da criança e abandoná-lo aos primeiros minutos de vida? Por momento lembrei-me do filme " O Perfume" em que a mãe da personagem principal pontapeia o filho acabado de nascer para debaixo de uma banca de peixe....

Será que a Varanda caiu numa Silada

images.jpg

 

O que se espera de alguém que acabou a carreira como jogador na Índia e que tem como alcunha "Silada", perdão "Silas", ou lá o que é. Espero para ver da minha marquise, a varanda do vizinho Federico cair, devagarinho...

Alfredo Holtreman deve estar a dar volta na tumba, se é que ainda tem osos para isso. Logo ele que doou o terreno para um estádio em que a placa não caiu, mas que se desfaz em varandas e marquises de má qualidade. Sou do tempo da cassetes, perdão cacetetes, cacettes...

 

Há cada vez mais pessoas a dormir em tendas no centro de Lisboa

tenda sem abrigo.jpg(foto: Mafalda Gomes/Jornal i)

 

Há cada vez mais pessoas a dormir em tendas no centro de Lisboa. Este foi o título de primeira página que me levou a comprar o jornal i na versão em papel e fiquei chocado com o que li. Todos os lisboetas têm noção da existência de sem abrigos nas ruas da cidade, na sua maioria desempregados ou pessoas com problemas de drogas/alcóol. Da Almirante Reis até ao Cais do Sodré, passando pelo Rossio, vivem cerca de 400 pessoas nas ruas da cidade, e nem todas dormem debaixo de uma manta e enfiados numa qualquer caixa de cartão que um dia serviu para transportar um electrodoméstico. Nos últimos meses está a surgir um novo tipo de sem abrigo, aqueles que dormem em tendas nas ruas de Lisboa. Estes T1 de lona são a única habitação destes sem abrigo que até têm emprego, sejam efectivos ou alguns biscates, mas não ganham o suficiente para manterem o que toda a gente tem direito: uma casa. Um simples quarto na cidade custa 300 euros por mês, quando o subsídio de reinserção ronda os 200, sendo este um exemplo. Para uns ganharem centenas, outros honradamente vivem na rua.

Na reportagem perguntam a alguns do que tinham saudades nas suas vidas antes de virem "acampar" nas ruas da cidade mais cara de Portugal. Uns dizem que é só de uma cama, outros de algum tipo de comida que agora não têm oportunidade de comer.  Portugal continua como sempre:  a olhar para o lado sempre que não gosta do que vê... pior, há uns humanóides que se preocupam tanto com os gatinhos, gafanhotos e outros que tal, mas não são capazes de estender a mão ao seu semelhante. 

Isto de acampar em locais que o preço do metro quadrado chega aos 4000 euros é um luxo, dizem alguns sarcásticos... então comprem uma tenda e vão acampar para o centro da cidade.

O doutor Ventura e as suas dissonâncias

4566.jpg

 

O Diário de Notícias leu a tese de doutoramento de André Ventura (2013), líder do Chega e descobriu um académico preocupado com os direitos de agressores sexuais, o crescimento do poder das polícias e a discriminação de minorias. Tão polido e "politicamente correto", era este doutor Ventura. Mas direitos de agressores sexuais? 

 

O doutor Ventura argumenta contra o securitarismo, contra o populismo, contra os políticos que procuram ganhar votos com os medos e preconceitos. O curioso é que é exactamente o que ele faz em 2019 e assim conseguiu eleger-se. Defendeu os direitos dos suspeitos e até dos condenados, hoje pede penas maiores para os mesmos. Indignou-se com a discriminação das minorias - ciganos, africanos e islâmicos - hoje faz "campanha" contra ciganos e os bairros sociais apelidando-os de preguiçosos. Uma tese não é uma opinião, é uma questão científica, mas apregoar uma coisa que vai contra a "ciência" que estudou, é o quê? Hipocrisia política? Ou hipocrisia científica? O doutor Ventura de saber académico é diferente, do doutor Ventura da televisão. Agora está mais popular, mais perigoso, mais esperto e com direito a uma palavra na Assembleia da República...

Os sapos do ano estão de volta - 2019

Estão de volta as votações para escolher os sapos do ano. Os Sapos do Ano são uma iniciativa da Magda Pais e do David Marinho,  blogueres do sapo e que pretendem dar a conhecer blogues anónimos. A nossa casa - o iTUGGA - encontra-se  na categoria Opinião.

Apesar do pouco, ou melhor, nenhum tempo disponível que tenho para escrevinhar nesta casa, que não me pertence e que está de pé em homenagem ao seu criador: Pedro Diniz, espero que tenham gostado do que lerem nos últimos tempos. Podem assim votar nesta casa na categoria OPINIÃO que se destacou o ano passado e espero - apesar de mais fraco - destacar-se de novo, o que vai ser difícil perante blogueres de tão elevado nível...

 

Podem votar AQUI.